ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Abertura]

Atentados e desvios linguísticos

desvio1. Um pouco ao contrário do que acontece no Brasil, em Portugal alguns falantes andam a generalizar indevidamente a ênclise, isto é, a colocação do pronome depois da forma verbal flexionada. Esta tendência já chegou aos canais da televisão por cabo, como mostra Maria João Matos, que, no Pelourinho, critica um caso chocante de ênclise em orações cujo sujeito é o pronome indefinido alguém.

2. Entre os tópicos abordados nas oito respostas da nova actualização do consultório do Ciberdúvidas, saliente-se uma outra tendência do português europeu que, desta vez, a norma relega para a linguagem familiar: o uso do pretérito perfeito composto do indicativo em orações condicionais hipotéticas («se eu não tenho travado...» em vez de «se eu não tivesse travado...»).

RCorreia3. Num momento em que o desaparecimento de muitas línguas minoritárias está ou parece iminente, vale a pena consultar a rubrica Antologia e reflectir sobre as palavras de confiança escritas há mais de cem anos pelo poeta brasileiro Raimundo Correia (1859-1911): «E basta às vezes pensar na vastidão do território onde ela [a língua portuguesa] é entendida [...], para se dissipar em nós esse vago receio de que venha a desaparecer algum dia da face do globo [...].»


Ciberdúvidas da Língua Portuguesa :: 22/11/2010

[Aberturas]
Ciberdúvidas regressa no dia 10 de junho com novo visual gráfico
Um Ciberdúvidas com cara nova
Para desfazer confusões sobre a nova ortografia
O português no espaço digital
Em português, sempre
«Acordo Ortográfico bem encaminhado»
Brasileirismos, calão e pronúncia
O regresso do «tu-cá-tu-lá do português de Angola», com os Mambos da Língua
Uma língua pluricêntrica e multicultural
Encontros e desencontros da nova ortografia

Mostra todos

Ciber Escola Ciber Cursos