ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Abertura]

«Da minha língua vê-se o mar»

1. Fica em linha um excerto do texto A Voz do Mar, lido por Vergílio Ferreira em 1991, na cerimónia em que lhe foi atribuído o Prémio Europália (Bruxelas). Trata-se de um discurso manifestamente de afirmação da língua portuguesa como reflexo  da cultura de um povo cuja identidade é indissociável do mar. Destaca-se daí uma frase lapidar – «Da minha língua vê-se o mar» – que, pela sua carga simbólica, figura na página inicial do sítio da Embaixada de Portugal em Luanda, sobressaindo como marca de assertividade poética com que é introduzido o discurso da conferência sobre o «Lançamento da Estratégia Europeia para o Atlântico» (novembro 2011).

2. Ontem como hoje, as críticas do Pe. António Vieira continuam válidas: «Será porventura o estilo que hoje se usa nos púlpitos? Um estilo tão empeçado, um estilo tão dificultoso, um estilo tão afectado, um estilo tão encontrado a toda a arte e a toda a literatura?» É mais um texto que entra em O Nosso Idioma.

3. Tema do último programa Língua de Todos de 2011 [sexta-feira, 30/12, às 13h15, na RDP África (com repetição no dia seguinte, às 9h15*)]: uma conversa com o diretor executivo do Instituto Internacional da Língua Portuguesa, o brasileiro Gilvan Müller de Oliveira, a propósito do  colóquio internacional sobre a língua oficial da CPLP nas diásporas africanas e europeias. E deve dizer-se «vende-se casas», ou «vendem-se casas»?

3. No dia seguinte, primeiro dia do novo ano de 2012, no programa Páginas de Português [domingo, 1/01, 17h00* na Antena 2]: «É preciso criar algum desconforto em quem recebe o subsídio, faz uns ganchos e se socorre de todo o tipo de almofadas sociais». «Nervosismo dos mercados». «Stress da economia». «Flexibilidade das leis laborais». «Pobres» versus «economicamente débeis». Ou, ainda, o «subsídio de reinserção social», que passou a denominar-se «rendimento mínimo garantido». Alguns dos eufemismos e dos malabarismos semânticos que, nestes tempos de crise e de austeridade, dominam o discurso mediático em Portugal. Facilitam ou, antes, dificultam, e distorcem, a visão da realidade que nos rodeia? A abordagem da linguista Margarita Correia. Destaque, ainda, para o recém-editado livro Português, Língua e Ensino, de Isabel Duarte e Olívia Figueiredo.

4. Depois  da interrupção, no período do Natal e do fim de ano, o consultório do Ciberdúvidas volta às suas atualizações diárias no dia 2 de janeiro. Até lá, ficam os nossos renovados votos de boas festas a todos os amigos da língua portuguesa.

* Hora oficial de Portugal continental.

Ciberdúvidas da Língua Portuguesa :: 29/12/2011

[Aberturas]
Ciberdúvidas regressa no dia 10 de junho com novo visual gráfico
Um Ciberdúvidas com cara nova
Para desfazer confusões sobre a nova ortografia
O português no espaço digital
Em português, sempre
«Acordo Ortográfico bem encaminhado»
Brasileirismos, calão e pronúncia
O regresso do «tu-cá-tu-lá do português de Angola», com os Mambos da Língua
Uma língua pluricêntrica e multicultural
Encontros e desencontros da nova ortografia

Mostra todos

Ciber Escola Ciber Cursos