ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Abertura]

Como pronunciar o apelido Juncker?

A União Europeia coloca os falantes de português perante mais um problema: como pronunciar o apelido/sobrenome do novo presidente da Comissão Europeia e ex-primeiro-ministro do Luxemburgo, Jean-Claude Juncker (na foto, à esquerda)? Trata-se de um nome tipicamente germânico, homófono ou quase do substantivo comum Junker, em alemão, «aristocrata grande proprietário». Isto implica que o j se leia como i, fazendo com que o nome soe como "iúnquer" ou "iunca". Mesmo os europeus de expressão francesa, incluindo certamente os luxemburgueses (falam francês, mas também o luxemburguês e o alemão), parecem pronunciar assim, embora haja variação e se oiça também algo como "junquerre", forma afrancesada que não terá tanta aceitação – pelo menos a avaliar por esta reportagem em francês no canal Euronews. Que fazer, então, em português? Deixamos uma sugestão: preserve-se o que for possível da articulação original, luxemburguesa ou alemã (ambas línguas germânicas) e diga-se "iúnquer". E – nomeadamente nos noticiários da rádio e na televisão – opte-se por uma só forma de pronunciar este nome que vai ser tantas vezes falado nos próximos quatro anos...


 Em Portugal, uma avaliação da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) põe em risco de encerramento um conjunto de unidades de investigação que muito contribuem direta ou indiretamente para a promoção científica, académica e cultural da língua portuguesa. Referimo-nos em especial ao Instituto de Línguística Teórica e Computacional (ILTEC), ao Centro de Linguística da Universidade do Porto (CLUP) e aos dois centros de estudos clássicos existentes no país, o de Lisboa e o de Coimbra. Rodrigo Furtado, professor do Centro de Estudos Clássicos da Faculdade de Letras de Lisboa, faz um diagnóstico muito crítico da situação em artigo publicado em 14/07/2014 no jornal Público: «Há nesta FCT uma visão pobre e ideológica do que é a ciência: agora é produção; é publicação e bibliometria; são os grandes laboratórios e as ciências da saúde; as multinacionais que financiam e condicionam a investigação e as fundações privadas que vivem dos fundos do Estado; as grandes equipas e a competitividade – como se qualquer centro de humanidades em Portugal, qualquer que ele seja, já oferecesse as mesmas possibilidades, as mesmas bibliotecas ou sequer condições de acolhimento semelhantes às de um centro de investigação em Munique ou Cambridge. Basta, aliás, já ter ido a alguns destes sítios para compreender toda a ficção que está por trás destes pressupostos.»

O programa Páginas de Português dedica precisamente a este tema a sua emissão de domingo, 20 de julho (às 17h00*, na Antena 2), com uma entrevista ao professor João Veloso, investigador e coordenador do CLUP, uma das instituições afetadas, e com a leitura da declaração que a FCT emitiu em 11/07/2014 sobre este assunto. No programa Língua de Todos de sexta-feira, 18 de julho (às 13h15* na RDP África; com repetição ao sábado, depois do noticiário das 9h00*), propõe-se uma conversa com a linguista Margarita Correia sobre o Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa, a apresentar na cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Díli em 23/07/2014. Esta emissão inclui ainda a rubrica a Ciberdúvidas Responde, conduzida por Sandra Duarte Tavares.

* Hora oficial de Portugal continental, ficando disponiível via Internet, nos endereços dos programas.


Paulo J. S. Barata traz três novos casos para o Pelourinho: num, revisita um erro ortográfico recorrente; noutro, revela como é fácil a comunicação social deixar-se confundir pelo que ouve em espanhol; por último, reflete sobre os cuidados a ter na transcrição de uma entrevista. Entretanto, recorde-se que, embora o consultório se encontre encerrado até setembro, se mantém acessível todo o arquivo de mais de 30 mil respostas do Ciberdúvidas (consultar pelo motor de busca).


A Ciberescola da Língua Portuguesa e os Cibercursos oferecem recursos para apoio do ensino-aprendizagem do português como língua materna e não materna, assim como organizam cursos para estudantes estrangeiros  (Portuguese as a Foreign Language). Mais informações na rubrica Ensino e no Facebook.


Renovando o apelo SOS Ciberdúvidas, agradecemos a ajuda de quantos, pelo mundo fora, recorrem a este serviço sem fins lucrativos, inteiramente consagrado ao esclarecimento, divulgação e debate de temas da nossa língua comum.

Ciberdúvidas da Língua Portuguesa :: 16/07/2014

[Aberturas]
Ciberdúvidas regressa no dia 10 de junho com novo visual gráfico
Um Ciberdúvidas com cara nova
Para desfazer confusões sobre a nova ortografia
O português no espaço digital
Em português, sempre
«Acordo Ortográfico bem encaminhado»
Brasileirismos, calão e pronúncia
O regresso do «tu-cá-tu-lá do português de Angola», com os Mambos da Língua
Uma língua pluricêntrica e multicultural
Encontros e desencontros da nova ortografia

Mostra todos

Ciber Escola Ciber Cursos