ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Abertura]

Em português que se entenda, s.f.f.!...

A atualidade confronta-nos constantemente com a língua e os seus usos. Com efeito, em Portugal, o escândalo à volta do Banco Espírito Santo (BES) levou o parlamento português a constituir uma comissão de inquérito. Mas, para evitar os excessos do economês, a bem de uma discussão que todos os cidadãos possam acompanhar, a deputada Mariana Mortágua (Bloco de Esquerda) teve a iniciativa de criar o Disto Tudo, um blogue cujo propósito consiste em descodificar o discurso sobre finanças e economia: «O princípio deste blogue é bastante simples: acompanhar a comissão do BES em português que se entenda. Se, no fim disto tudo, mais duas ou três pessoas ficarem a perceber o que são ativos por impostos diferidos, provisões ou obrigações subordinadas, já terá valido a pena.» Um glossário muito útil completa este novo espaço da blogosfera.

No plano internacional, perante a grave situação política na Síria e no Iraque, é sem surpresa que ocorre o vocábulo jiadismo entre os que marcaram o ano de 2014 e fazem parte da lista "A Palavra do Ano 2014", um passatempo promovido pela Porto Editora. Porto Editora que, registando (bem) nos seus diversos suportes a forma correta em português, estranhamente, adotou aqui a grafia errónea "jihadismo"1, veiculada pela generalidade dos media portugueses.

1 Pelas razões já aqui expendidas, a ortografia do português não admite o h entre duas vogais há mais de cem anos.


 No consultório, as respostas regressam ao tratamento de temas de diferentes áreas de uso: a pronúncia, a formação de palavras, a atribuição de género, o significado lexical e a sintaxe.

E, na rubrica Pelourinhoaponta-se um erro recorrente na pronúncia do plural do substantivo acordo.


O programa Língua de Todos de sexta-feira, 5 de dezembro (às 13h30*, na RDP África; repetição em  6/12, às 9h10*), dá relevo ao lançamento, em Londrina, do Atlas Linguístico do Brasil, uma iniciativa da Universidade Estadual de Londrina (Paraná) em entrevista a uma das coordenadoras deste projeto, a professora Vanderci Andrade Aguilera. No Páginas de Português (Antena 2, 7/12, depois das 17h00*),  dois temas em foco: a professora portuguesa Salwa El-Sahawan Castelo-Branco fala sobre a origem e características do cante alentejano, agora inscrito no Património Imaterial da Humanidade; e a professora brasileira Rosângela Morrello, do Instituto de Investigação e Desenvolvimento em Política Linguística, discorre sobre o recente Seminário Ibero-Americano de Diversidade Linguística, que incidiu sobre a convivência da língua portuguesa com o castelhano e com as línguas indígenas do Brasil. 

* Hora oficial de Portugal continental, ficando também disponível via Internet, nos endereços de ambos os programas.


 As plataformas Ciberescola da Língua Portuguesa e Cibercursos mantêm o acesso gratuito a recursos para o ensino-aprendizagem do português (língua materna e língua não materna). Mais informações, incluindo pormenores sobre cursos individuais para estudantes estrangeiros (Portuguese as a Foreign Language), no Facebook e na rubrica Ensino.


Ciberdúvidas da Língua Portuguesa :: 03/12/2014

[Aberturas]
Ciberdúvidas regressa no dia 10 de junho com novo visual gráfico
Um Ciberdúvidas com cara nova
Para desfazer confusões sobre a nova ortografia
O português no espaço digital
Em português, sempre
«Acordo Ortográfico bem encaminhado»
Brasileirismos, calão e pronúncia
O regresso do «tu-cá-tu-lá do português de Angola», com os Mambos da Língua
Uma língua pluricêntrica e multicultural
Encontros e desencontros da nova ortografia

Mostra todos

Ciber Escola Ciber Cursos