ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Abertura]

Hepatite e dalai-lama na atualidade noticiosa

Apreciando os usos linguísticos das notícias publicadas em Portugal, selecionamos duas questões:

– Em referência às dificuldades de acesso a um medicamento inovador para o tratamento da hepatite C, notam-se oscilações na pronúncia da vogal que começa o próprio nome da doença: h[é]patite, h[ê]patite, ou h[i]patite? Esta variação, típica do português de Portugal, não é alvo de censura normativa, conforme se pode avaliar pelo seguinte comentário: «[...] a rubrica das vogais átonas iniciais provenientes de [e] e de [o] (grafadas <(h)e-> e <(h)o->, respectivamente) é, de facto, uma das mais difíceis de caracterizar em termos absolutos. Na realidade, no estado actual do português europeu não é possível uma caracterização absoluta que corresponda à identificação de uma pronunciação única ou claramente dominante» (António Emiliano, Fonética do Português Europeu: Descrição e Transcrição, Lisboa, Guimarães Editora, 2009, 377; manteve-se a ortografia original).

– Sobre um encontro do líder espiritual dos tibetanos com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, surgem hesitações na escrita de dalai-lama: como se vê, é palavra que tem hífen e se grafa geralmente com minúscula inicial (a maiúscula ocorrerá só em situações que requeiram especial deferência).


Atentos ao uso mediático da língua portuguesa, procuramos... «ir de encontro à atualidade»? Só se quisermos colidir com as notícias... O que queremos é «ir ao encontro da atualidade», ou seja, aproximar-nos do que acontece, como observa José Mário Costa num texto disponível no Pelourinho. No consultório, falamos de epónimos, de uma ocorrência especial da forma seu, de certas consoantes e da expressão «nada de novo».


Língua e identidade portuguesa no Canadá intitula-se a conferência promovida pelo Observatório da Emigração, em Lisboa, na segunda-feira, dia 9, às 17h30, no auditório Caiano Pereira do ISCTE-IUL. Sobre o programa e respetivos oradores, veja-se toda a informação aqui. Quanto aos programas de rádio Língua de Todos (sexta-feira, 6 de fevereiro, às 13h30*, na RDP África, com repetição em 7/02, às 9h10*) e Páginas de Português (domingo, 8/02, às 17h00*, na Antena 2), voltamos a lembrar o que já anteriormente recomendámos na anterior Abertura.

* Hora oficial de Portugal continental, ficando também disponível via Internet, nos endereços de ambos os programas.


A Ciberescola da Língua Portuguesa e os Cibercursos produzem e facultam gratuitamente recursos para o ensino e a aprendizagem da língua portuguesa (materna e não materna), além de organizarem cursos individuais para estudantes estrangeiros (Portuguese as a Foreign Language). Mais informação no Facebook e na rubrica Ensino.


O apelo SOS Ciberdúvidas destina-se a viabilizar este serviço dedicado à divulgação, ao esclarecimento e ao debate de temas da língua portuguesa, em toda a sua diversidade. Agradecemos a quantos queiram ajudar que o façam seguindo as instruções indicadas aqui.

Ciberdúvidas da Língua Portuguesa :: 06/02/2015

[Aberturas]
Ciberdúvidas regressa no dia 10 de junho com novo visual gráfico
Um Ciberdúvidas com cara nova
Para desfazer confusões sobre a nova ortografia
O português no espaço digital
Em português, sempre
«Acordo Ortográfico bem encaminhado»
Brasileirismos, calão e pronúncia
O regresso do «tu-cá-tu-lá do português de Angola», com os Mambos da Língua
Uma língua pluricêntrica e multicultural
Encontros e desencontros da nova ortografia

Mostra todos

Ciber Escola Ciber Cursos