ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Abertura]

A poesia, com a língua portuguesa

21 de março, Dia Mundial da Poesia. Assinalado um pouco por todo lado, permita-se-nos uma referência específica à iniciativa do Teatro Sá da Bandeira, no Porto – que põe em cena, no dia 23, o espetáculo A Minha Pátria é a Língua Portuguesa, com textos de Fernando Pessoa, cruzando-se com os heterónimos Álvaro de Campos, Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Bernardo Soares. Deste, em concreto, lembremo-lo aqui, na rubrica Antologia – onde muitos poemas à volta da língua portuguesa, de autores lusófonos de todos os tempos, se encontram aí coligidos. É o caso deste tão celebrado soneto do brasileiro Olavo Bilac:


Última flor do Lácio, inculta e bela,
És, a um tempo, esplendor e sepultura:
Ouro nativo, que na ganga impura
A bruta mina entre os cascalhos vela...


Amo-te assim, desconhecida e obscura
Tuba de alto clangor, lira singela,
Que tens o trom e o silvo da procela
E o arrolo da saudade e da ternura!


Amo o teu viço agreste e o teu aroma
De virgens selvas e de oceano largo!
Amo-te, ó rude e doloroso idioma,


Em que da voz materna ouvi: «Meu filho!»
E em que Camões chorou, no exílio amargo
O génio sem ventura e o amor sem brilho!


Sobre os temas e respostas constantes da última atualização no Ciberdúvidas, vide a Abertura anterior.


Ciberdúvidas da Língua Portuguesa :: 21/03/2015

[Aberturas]
Ciberdúvidas regressa no dia 10 de junho com novo visual gráfico
Um Ciberdúvidas com cara nova
Para desfazer confusões sobre a nova ortografia
O português no espaço digital
Em português, sempre
«Acordo Ortográfico bem encaminhado»
Brasileirismos, calão e pronúncia
O regresso do «tu-cá-tu-lá do português de Angola», com os Mambos da Língua
Uma língua pluricêntrica e multicultural
Encontros e desencontros da nova ortografia

Mostra todos

Ciber Escola Ciber Cursos