ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Acordo Ortográfico] - Notícias

Angola quer melhorias no Acordo Ortográfico
e garante também o seu vocabulário nacional *

Nesta notícia, com origem em Luanda, revelam-se as condições de Angola para a adoção do Acordo Ortográfico, assim como sobre a elaboração do seu vocabulário nacional, de que era o único país integrado no IILP sem haver participado, ainda, nos trabalhos com vista ao Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa. A despeito disso, e como também é referido nesta notícia, Angola tem contribuído financeiramente para ambos os empreendimentos.

 

 

A República de Angola defende a elaboração de um vocabulário ortográfico nacional e a retificação de determinadas bases técnico-científicas, para validar o Acordo Ortográfico no âmbito da Comunidade de Países de Língua Portuguesa.

Esta posição foi manifestada [no dia 9/04/2015], em Luanda, pela coordenadora da Comissão Nacional do Instituto Internacional de Língua Portuguesa, Ana Paula Henriques (na foto), durante um encontro com o Doutor Oliveira Encoge, do Ministério das Relações Exteriores, e o Doutor Felipe Zau, reitor da Universidade Independente, que teve como objetivo informar a situação atual  dos projetos relacionados com o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990.

De acordo com a responsável «Angola defende vários aspetos para a assinatura do Acordo Ortográfico, [entre os quais] a retificação de determinadas bases identificadas como carentes de  informação técnica e cientifica para que se possa fazer a gestão da língua sem constrangimentos».

«Angola é da opinião de que todos os Estado-membros devem ter o seu vocabulário ortográfico nacional, razão pela qual contribuiu financeiramente, contudo não se registraram progressos neste capítulo», disse a coordenadora.

Ana Paula Henriques considera que se deve analisar esta questão em fórum próprio da [CPLP], [lembrando que] esta é uma prática das autoridades angolanas [na procura] de  consensos [no âmbito de] uma abordagem técnico-científica. E aponta esta iniciativa, como uma das condições que permitirá a aprovação do projeto do Acordo Ortográfico pelo  Governo do país.

Realçou ainda  que Angola não está parada nem atrasada em relação a ratificação1 do Acordo Ortográfico de 1990, e prova desse fato foi a apresentação dos projetos e dos resultados obtidos na produção dos trabalhos levados a cabo pelos técnicos.

«É preciso ter em conta que há vários níveis de língua, e o Acordo Ortográfico vai se relacionar com documentos escritos e não a língua falada, sendo preciso que haja registro escrito para que seja considerado um elemento a ser tido em conta no vocabulário ortográfico.»

Outra questão apontada pela mesma responsável é o tempo de vida dos neologismos e sua  produtividade, ou seja, se são ou não utilizados nas mais variadas áreas, estando desta forma criadas as condições para que sejam considerados ou não, no âmbito da constituição do Vocabulário Ortográfico Nacional de Angola.

 

[Ver, ainda: Angola favorável ao Acordo Ortográfico, mas com melhorias + Angola propõe rectificações para aderir ao Acordo Ortográfico]

 

N.E. – Como os demais sete países da CPLP, Angola subscreveu o Acordo Ortográfico de 1990, sendo, com Moçambique, um dos dois países sem ratificação ainda dos respetivos parlamentos

* Notícia veiculada no blogue do Instituto Internacional da Língua Portuguesa, com data do dia 9 de abril de 2015. :: 15/04/2015

Enviar:

Acordo Ortográfico

Questões relativas ao Acordo Ortográfico.

Sobre o que (não) trata o Acordo Ortográfico
Quatro vozes a favor do Acordo Ortográfico
Marisa Mendonça, diretora-executiva do IILP
«Acordo ortográfico não está em causa em nenhum país da CPLP»
Os apátridas da língua que nos governam
De Acordo?
Acordo Ortográfico com prós e contras
Afinal, quando termina o período de transição?
Adversários do Acordo Ortográfico
reclamam referendo
Angola quer melhorias no Acordo Ortográfico
e garante também o seu vocabulário nacional
Amnésia ou ignorância?

Temas

Controvérsias

Notícias

Vídeos



Autores

A.P.C.

Academia Brasileira de Letras

Adelino Gomes

Adriano Moreira

Alexandra Carita

Alexandra Prado Coelho

Alexandre Gonçalves

Ana Dias Cordeiro

Ana Martins

Ana Paula Tavares

António Emiliano

António Fernando Nabais

António Guerreiro

Arlete Fonseca

Arnaldo Niskier

Associação Brasileira de Editoras Universitárias

Baptista-Bastos

Bruno Nunes

Carlos Alberto Faraco

Carlos Enes

Carlos Reis

Catarina Homem Marques

César Avó

Ciberdúvidas da Língua Portuguesa

Ciberdúvidas/RDP-África

Clara Ferreira Alves

Courrier Internacional

Cristina Figueiredo

D'Silvas Filho

Daniel Oliveira

Dante Lucchesi

Deh Oliveira

Deonísio da Silva

Desidério Murcho

Direção editorial

D´Silvas Filho

Edite Estrela

Edite Prada

Evanildo Bechara

Evanildo Bechara

Fabiano Ormaneze

Fernando Belo

Fernando Cristóvão

Fernando dos Santos Neves

Fernando Guerra

Fernando Paulo Baptista

Fernando Venâncio

Ferreira Fernandes

Francisco José Viegas

Francisco Miguel Valada

Francisco Seixas da Costa

Gilvan Müller de Oliveira

Helena Soares

Helena Topa

Henrique Monteiro

Humberto Costa

Içara Bahia

Inês Pedrosa

Instituto de Linguística Teórica e Computacional (ILTEC)

Isabel Pires de Lima

J.M.C.

Jaime Pinsky

Joana Pereira Bastos

João Andrade Peres

João César das Neves

João Roque Dias

João Tiago Silveira **

Jonuel Gonçalves

Jorge Candeias

José António Pinto Ribeiro

José António Saraiva

José Cabrita Saraiva

José Eduardo Agualusa

José Gil

José Mário Costa

José Pacheco Pereira

José Pacheco Pereira

José Vítor Malheiros

Kathleen Gomes

Luís F. Lindley Cintra

Luís Miguel Queirós

Luís Miguel Viana

Luísa Alcântara e Silva

Lusa

M. Gaspar Martins

Manuel Carlos Chaparro

Manuel Villaverde Cabral

Margarida Davim

Margarita Correia

Maria Helena Mira Mateus

Maria Regina Rocha

Mário de Carvalho

Mário Vilalva

Marta Cerqueira

Melissa Lopes

Miguel Esteves Cardoso

Miguel Tamen

Nelly Carvalho

Nuno Amaral

Nuno Pacheco

Oscar Mascarenhas

Paulo Fridman

Paulo Jorge Assunção

Pedro Bacelar de Vasconcelos

Pedro Lomba

Pedro Mota Soares

Pedro Santana Lopes

Ricardo Garcia

Ricardo Pais

Rui Bebiano

Rui Ramos

Rui Tavares

Sérgio Almeida

Teotónio R. de Souza

Valdemar Cruz

Vanessa Rodrigues, em São Paulo, José Cabrita Saraiva e Vladimiro Nunes

Vários autores

Vasco Graça Moura

Vasco Pulido Valente

Vital Moreira

Vítor Santos Lindgaard


Mostra todos

Ciber Escola Ciber Cursos