[Antologia] - Brasil

Biografia Épica *

Jorge de Lima**

Excerto do Canto VIII da obra maior do autor, Invenção de Orfeu.

 

(...)

 


Amo-te "idioma-vasco", sempre ouvido
no clima dessas quíloas afogadas,
esses mares antigos navegados,
escorbuto comendo a língua viva,
sebastianismos vendo irreais reinos,
essa linguagem toda, minha fala.

Língua remota, língua de presenças,
de suscitadas ressonâncias, amo-a,
que me deu a experiência dos abismos
e também das realidades inefáveis
e também de saudade amarga e doce,
e também das verdades mais ardentes.

Em suas ressonâncias ouvi esses
países que ficaram no subsolo
enoitados, sonhados, pressupostos,
dentro de mim, incrustados, refrangidos,
contrapostos, aliás inquisidores,
aliás, ó outra língua, doce língua.

Sobrevivente modo de falar,
das bocas soterradas em meu sangue,
coração missionado diz por ele
os dons que a divindade lhe outorgou.
Aceitamento desde zero idade,
continuada porfia de meus anos.

* in Invenção de Orfeu (excerto do Canto VIII) :: 06/10/2014

Sobre o autor

** Jorge de Lima (1893–1953), médico de profissão, foi um poeta, romancista, ensaísta, tradutor, pintor e escultor brasileiro. Mais pormenores sobre a sua vida e diversificada obra litterária aqui e aqui.