ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Controvérsias]8 séculos/800 anos da língua portuguesa

«Não têm vergonha cívica
de apoiar iniciativas diletantes?» *

Ivo Castro**

Declarações prestadas pelo linguista Ivo Castro ao mensário português “JL” de 8 de julho de 2014, no âmbito do dedicado neste número às Comemorações Oito Séculos de Língua Portuguesa (“Comemorar para dar visibilidade”), a pretexto da celebração dos 800 anos do Testamento de D. Afonso II, terceiro rei de Portugal. Transcrição, com a devida vénia,  do formato, em entrevista, pergunta/resposta, colhido no Facebook do professor universitário Fernando Venâncio.

 

Qual a pertinência destas Comemorações dos 8 séculos da Língua Portuguesa?

Nenhuma. A língua portuguesa é muito mais antiga do que isso e merecia mais cuidado.

Faz sentido, em seu entender, tomar o testamento de D. Afonso II como o 'início' da Língua Portuguesa?

O testamento de 1214 não é o documento mais antigo escrito em português. São conhecidos, e estão muito bem estudados, documentos mais antigos. O testamento de 1214 não é um documento único: são conhecidas duas versões dele, cujos escribas possuíam uma técnica de escrita apurada e experimentada, decerto, em documentos anteriores. A língua não nasceu quando foi escrita pela primeira vez, pois antes tinha tido muitos séculos de existência apenas oral.

De que importância se pode revestir esta celebração?

Esta celebração, em que certamente haverá discursos, dará oportunidade às entidades individuais e institucionais que a patrocinam para se justificarem, respondendo a perguntas simples como estas:

a) se a língua portuguesa teve início em 1214, que língua falariam Afonso Henriques ou os primeiros trovadores?

b) se uma língua só nasce quando é escrita, as línguas ágrafas o que serão?

c) antes de se decidirem a patrocinar esta proeza, porque não pensaram em pedir a opinião de quem sabe?

d) Quando a investigação científica séria em Portugal está subfinanciada, especialmente nesta área das Humanidades, não têm vergonha cívica de apoiar iniciativas diletantes?

O que considera ser essencial e prioritário tendo em conta a promoção e divulgação da Língua Portuguesa?

Numerosas iniciativas, que não vêm a propósito de tão débil assunto.

 

Outros textos do autor

* declarações prestadas ao "JL" de 8 de julho de 2014, no âmbito do dedicado neste número do mensário português às Comemorações Oito Séculos de Língua Portuguesa ("Comemorar para dar visibilidade"). Título da responsabilidade do Ciberdúvidas. :: 02/07/2014

Sobre o autor

** Ivo Castro, licenciado em Filologia Românica e doutorado em Linguística Portuguesa pela Universidade de Lisboa, tem publicações nas áreas de História do Português, do Português Moderno, da Onomástica Portuguesa, da Critica Textual, da Critica textual Moderna. Professor catetrático de Linguística jubilado da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, tendo já ocupado os cargos de direção do Centro de Linguística e da área das Ciências da Linguagem da mesma faculdade.

 

Enviar:

Controvérsias

Polémicas em torno de questões linguísticas.

«Não têm vergonha cívica
de apoiar iniciativas diletantes?»
A língua portuguesa tem mais de 800 anos!
A velhíssima mãe e os seus diferentes filhos
Originalidades da língua portuguesa

Mostra todos8 séculos/800 anos da língua portuguesa


Temas

8 séculos/800 anos da língua portuguesa

A sintaxe do cerbo parecer

Análise e classificação gramaticais

concordância

Dezenas de milhar/milhares

Dicionário da Academia

Dicionário Terminológico

Euronews

Função sintática de «se»

Funções sintáticas: sujeito e complemento direto

Galego

Género

Gerundismo

humano vs. humanitarismo

Locuções

Lusofonia

Ortofonia

Parecer + complemento ditreto ou sujeito?

Polémicas em torno de questões linguísticas, sintaxe

Política de língua

Programa de Português do Ensino Básico

Provas de Aferição

Provas/Exames - 2007

Sintaxe

Sintaxe do verbo parecer

TLEBS

Verbos de duplo particípio



Autores

A. João Soares

A. Mendes da Costa

Afonso Peres

Alexandra Lucas Coelho

Alfredo Farinha

Amílcar Caffé

Ana Carina Prokopyshyn

Ana Cristina Leonardo

Ana Martins

Andrade Santos

Ângela Marques

António Gil Hernández

António Guerreiro

António Mega Ferreira

Aquiles Araújo Barros

Arnaldo Niskier

Assunção Caldeira Cabral

Baptista-Bastos

Bárbara Wong

Carlos Durão

Carlos Ferreira

Carlos Ilharco

Carlos Marinheiro

Carlos Reis

Carlos Rocha

Carlos Sousa Ferreira

Ciberdúvidas da Língua Portuguesa

Clara Nunes Correia

Cláudio Moreno

Demóstenes Torres

Diego Bernal

Dora Patrícia Cambóia

Duarte Calvão

D´ Silvas Filho ®

D´Silvas Filho

Edite Prada

Eduardo Cintra Torres

Eduardo Prado Coelho

F.V.P. da Fonseca

Fernando Bueno

Fernando Cruz

Fernando dos Santos Neves

Fernando Madrinha

Fernando Pestana

Fernando Venâncio

Fernando Venâncio Peixoto da Fonseca

Ferreira Fernandes

Filomena Viegas

Francisco Belard

Francisco José Viegas

Frederico Leal

Gérald Verdon

Glória Ramalho

Helena Carvalhão Buescu

Helena Matos

Helena Soares

Ida Rebelo

Inácio Bicalho

Inês Duarte

Inês Pedrosa

Isabel Leiria

Ivo Castro

Jerónimo Teixeira

João Andrade Peres

João Cabrita

João Carreira Bom

João Costa

João de Brito

João de Brito (Professor)

João Moura

Joaquim Manuel Magalhães

Jorge Madeira Mendes

José António Fernandes Camelo

José Eduardo Agualusa

José João Roseira Coelho

José Manuel Paquete de Oliveira

José Mário Costa

José Mário Costa e José Neves Henriques

José Mário Costa/José Manuel Matias

José Neves Henriques

José Pedro Machado

José Ribeiro e Castro

Juliana Carpanez

Lagarto

Lídia Jorge

Luís Fábrica

Luiz Fagundes Duarte

Manuel António Pina

MARCOS BAGNO

Margarida Pinto

Margarita Correia

Maria Alzira Seixo

Maria Antónia Coutinho

Maria do Carmo Cruz

Maria do Carmo Vieira

Maria Helena Mira Mateus

Maria João Matos

Maria José Maya

Maria Leonor Trindade

Maria Luísa Machado

Maria Pires

Maria Regina Rocha

Mário César Borges d´Abreu

Mário César de Abreu

Mário Mesquita

Mário Ramires

Miguel

Miguel R. Magalhães

Miguel Sousa Tavares

Napoleão Mendes de Almeida

Nuno Pacheco

Paulo Feytor Pinto

Paulo Gama Mota

Paulo Querido

Pedro Guerreiro

Pedro Mateus

Pedro Múrias

Pedro Peres

Pedro Sousa Tavares

Pedro Thomaz

Regina Rocha

Ricardo Kurylski

Ricardo Nobre

Rodrigo de Sá Nogueira

Ruben de Carvalho

Rui Bebiano

Rui Pinto Duarte

Rui Ramos

Rui Santos Ivo

Rui Tavares

Ruy Castro

Sandra Duarte Tavares

Sandra Duarte Tavares ,Sara de Almeida Leite

Saragoça da Matta

Simone Harnik

Sirio Possenti

Teolinda Gersão

Teresa Álvares

Thaís Nicoleti de Camargo

Vasco Baptista Mendes

Vasco Graça Moura

Vasco Pulido Valente

Vergílio Ferreira

Vicente Jorge Silva

Viegas Gonçalves

Virgílio Catarino Dias

Virgílio Dias

Vital Moreira

Wilton Fonseca


Mostra todos

Ciber Escola Ciber Cursos