ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Pelourinho]Mau uso da língua no espaço público

Ai, os "PALOPs"!

José Mário Costa*

O misterioso CPP... quê?

Paulo Pena e José António Cerejo

Público, 27/09/2014

No princípio era assim: “O membro fundador Pedro Manuel Mamede Passos Coelho tomou a palavra.” Foi a primeira palavra dita em nome do Centro Português Para a Cooperação (CPPC), fundado na Avenida da Liberdade, em Lisboa, “aos onze dias do mês de Outubro”, de 1996. O acto teve lugar no escritório do advogado Fraústo da Silva, que tinha redigido os estatutos do CPPC a pedido de Passos Coelho, com o qual tinha estado, até cerca de um ano antes, nos órgãos dirigentes da JSD, na condição de presidente do Conselho Nacional de Jurisdição.

(…)

Afinal, a tal ideia para Cabo Verde não era nem do CPPC, nem de Passos Coelho. Fora-lhes transmitida por João de Deus Pinheiro, na altura Comissário Europeu, numa reunião em Bruxelas: “Fomos lá apresentar o CPPC, o que nos propúnhamos fazer e saber da sensibilidade dele, nomeadamente que possibilidades de financiamentos havia para os PALOPs. E o João de Deus Pinheiro até nos deu logo uma ideia, dizendo que a Comissão Europeia estava a pensar num projecto para Cabo Verde, que era a criação de um instituto para formação de funcionários públicos. E que este instituto deveria servir também para formar pessoas para os outros PALOPs porque os quadros deles da administração pública eram muito deficitários. Disse-nos ainda que seria bom que criássemos um instituto em Cabo Verde e que a Comissão Europeia estava disposta a apoiar financeiramente uma coisa dessas.” Falhou…(…)

 

Ainda se concede o tropeção na oralidade, propício por regra a descuidos de linguagem – como é o caso da pluralização de uma sigla correspondendo ela já a um sintagma no plural1. Mas em registo escrito (e, ainda por cima, num jornal que faz do Acordo Ortográfico a fonte de todas as malfeitorias à língua portuguesa)?! Basta(va) pensar duas vezes: afinal, o que quer dizer PALOP? E se o P é a inicial de países, para quê o plural na sigla2? E mesmo que, até pelo sentido próprio, PALOP não fosse um termo invariável – como acontece, obrigatoriamente, com qualquer qualquer sigla –, desde quando se faz assim o plural em português (juntando duas consoantes3)?!

1 Exemplos deste uso são as expressões «as ONGs» (ou seja, «as organizações não governamentais») e «as TVs», muito embora neste último caso a sigla se tenha convertido em palavra dissilábica, tevê, que tem o plural tevês.

2 Como a sigla PALOP se pronuncia silabicamente, como uma palavra, essa particularidade vocabular caracteriza-a também como acrónimo. Daí, a tendência, na oralidade, para a sua pluralização.

3 Excetua-se o caso dos substantivos e adjetivos terminados em -m, que fazem o plural em -ns: imagem/imagens; fim/fins; bom/bons; álbum/álbuns.

29/09/2014

Sobre o autor

* José Mário Costa é um jornalista português, cofundador (com João Carreira Bom) e responsável editorial do Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Autor do programa televisivo Cuidado com a Língua!, cuja primeira série se encontra recolhida em livro, em colaboração com a professora Maria Regina Rocha. Ver mais aqui.

 

Enviar:

Pelourinho

Registos críticos de maus usos da língua no espaço público.

Ai, os "PALOPs"!
Notícia do desassossego
Um erro à discrição
Um casual nada fortuito
"Sensurada", ela?!...
Um enigmático «inigma»!
Pecadilhos de uma transcrição
… E não se pode exterminar o “tinha-mos”?
Re(p)tos coletivos
Pouco "ciso"...

Mostra todosMau uso da língua no espaço público


Temas

Abreviaturas

Apelidos plurais

atestação/significado de palavras

Atitudes linguísticas

concordância

Corruptela

Discurso

estrangeirismos

Falsas etimologias

Género

Gralhas

Inadequação vocabular

Mau uso da língua no espaço público

Neologismos

Numerais

ortografia

Pleonasmos

pontuação

pronúncia

regência

Revisão de texto

Sintaxe

Tempos e modos verbais

Tradução

Vídeos



Autores

A. Tavares Louro

Afonso Peres

Albano Estrela

Alexandre Praça

Álvaro Cidrais

Amílcar Caffé

Amílcar Caffé

Amílcar Caffé,

Ana Martins

Anselmo Borges

António Bagão Félix

Baptista-Bastos

Carla Viana

Carlos Ferreira

Carlos Marinheiro

Carlos Rocha

Carlos Rocha

Carlos Rodrigues Lima

Ciberdúvidas

Ciberdúvidas da Língua Portuguesa

D.C.

Daniel Oliveira

Duarte Calvão

Duda Guennes

Edite Prada

Edno Pimentel

Eduardo Oliveira e Silva

Emídio Fernando

Eunice Marta

Fernando Madrinha

Fernando Venâncio

Ferreira Fernandes

Francisco Belard

J. A. G.

J. A. G./J. M. C.

J. C. B.

J. M. C.

J. M. Nobre-Correia

J.A.G.

J.A.G./J.M.C.

J.C.B.

J.C.B./J.M.C.

J.C.B./J.M.C.

J.M.C.

J.M.C./J.C.B.

J.M.C./J.C.B.

J.M.C./M.R.R.

J.M.C./R.R.

J.M.M./J.M.C

Joana Capitão

João Alferes Gonçalves

João Alferes Gonçalves

João Alferes Gonçalves/José Mário Costa

João Alferes Gonçalves/José Mário Costa

João Cabrita

João Carreira Bom

João Carreira Bom

João Gobern

João Miguel Tavares

João Querido Manha

Joaquim Vieira

José Carlos Abrantes

José Manuel Matias

José Manuel Paquete de Oliveira

José Mário Costa

José Mário Costa,Maria Regina Rocha

José Mário Costa/Regina Rocha

José Neves Henriques

José Queirós

José Raimundo Correia de Almeida

Leonor Pinhão

Luís Carlos Patraquim

Luís Rainha

Luís Rainha

M. R. R.

M. R. R./J. M. C.

M.E.

M.R.R./J.A.G./J.M.C.

M.R.R./J.A.G./J.M.C.

M.R.R./J.M.C.

Manuel António Pina

Manuel António Pina

Manuel Matos Monteiro

Margarita Correia

Maria de Carvalho Torres

Maria João Matos

Maria João Matos

Maria João Matos/José Mário Costa

Maria Regina Rocha

Maria Regina Rocha,José Mario Costa

Maria Regina Rocha/J. A. G.

Maria Regina Rocha/J. M. C./R.G.

Maria Teresa Teixeira

Mário Bettencourt Resendes

Miguel Esteves Cardoso

Miguel Magalhães

Milagres Porto Leite

Nuno Abrantes Ferreira

Pasquale Cipro Neto

Paulo J. S. Barata

Paulo J. S. Barata/José Mário Costa

Pedro Mateus

R.R./J.M.C.

Regina Rocha

Regina Rocha

Regina Rocha/J.M.C.

Revista Veja

Ricardo Araújo Pereira

Rita Pimenta

Rui Araújo

Rui Cartaxana

Rui Gouveia

Rui Zink

Sandra Duarte Tavares

Teresa Álvares

Teresa Landeiroto

Vital Moreira

Wilton Fonseca


Mostra todos

Ciber Escola Ciber Cursos