ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Pergunta | Resposta]

Tomar e o complemento oblíquo

[Pergunta] «Tomou-o um anjo nos braços.»

Qual a função sintática de «nos braços»?

Maria Mendes :: Docente :: Montijos Monte Redondo, Portugal

[Resposta] No sentido de «segurar», o verbo tomar é usado de acordo com o esquema «segurar alguém/alguma coisa em [braços/mãos]» (ver tomar no Dicionário Gramatical de Verbos Portugueses, Lisboa, Texto Editora, 2007); ou seja, este verbo seleciona um complemento direto («alguém»/«alguma coisa») e um complemento oblíquo, ou seja, um complemento introduzido por preposição que não pode ser substituído pelo pronome lhe. Sendo assim e tendo em conta a frase em questão, direi que o complemento «nos braços» é um complemento oblíquo.

Carlos Rocha :: 22/03/2015

[Sintaxe]
"Vê-se-te"= uma incompatibildiade entre pronomes
Coordenadas introduzidas por «ora... ora» e «ou... ou»
A classificação das orações
da frase «Saber ler é vital para que cada um se torne um cidadão informado»
A sintaxe do verbo reembolsar
Consequentemente, advérbio conectivo
A regência do verbo combinar antes de infinitivo
«Se bem me lembro»: uma oração condiconal de enunciação
Se com sujeito composto («a chegada do palestrante e a saída do público»)
A regência de fome
O pronome o como predicativo do sujeito

Mostra todas

Ciber Escola Ciber Cursos