ciberduvidas Ter dúvidas é saber. Não hesite em nos enviar as suas perguntas. Os nossos especialistas e consultores responder-lhe-ão o mais depressa possível.

[Pergunta | Resposta]

Os numerais cardinais usados como numerais ordinais

[Pergunta] Na enumeração de páginas e de folhas de um livro, assim como na de casas, apartamentos, quartos de hotel, cabines de navio, poltronas de casa de diversões e equivalentes, empregam-se os cardinais. Ex.: «página sete»; «folha dez»; «cabine oito»; «casa trinta»; «apartamento cento e dois»; «quarto dezoito». Mas, se o numeral vier anteposto, usa-se o ordinal.

No Dicionário Terminológico, devo classificar «sete», «dez», «oito», «trinta», «cento e dois», «dezoito» como numeral/quantificador, ou adjetivo numeral?

Maria P. Simões :: Professora do 1.º ciclo do ensino básico :: Lisboa, Portugal

[Resposta] Os casos em questão são exemplo do uso dos quantificadores numerais como adjetivos numerais.

No entanto, deve ser tido em atenção que o Dicionário Terminológico (DT) não abrange estes casos, o que se compreende, porque o DT é uma lista de termos e das suas definições, e não uma gramática. É necessário consultar, por exemplo, a Nova Gramática do Português Contemporâneo (1984, pág. 374), na qual Celso Cunha e Lindley Cintra se referem a este uso dos numerais cardinais – ou seja, daquilo a que o DT chama quantificadores numerais –, em lugar dos numerais ordinais – isto é, os adjetivos numerais do DT:

«Na enumeração de páginas e de folhas de um livro, assim como na de casas, apartamentos, quartos de hotel, cabines de navio, poltronas de casas de diversões e equivalentes, empregam-se os [numerais] CARDINAIS [em lugar dos numerais ordinais]. Nestes casos sente-se a omissão da palavra número:

Página 3 (três)                                Casa 31 (trinta e um)

Folha 8 (oito)                                  Apartamento 102 (cento e dois)

Cabine 2 (dois)                                Quarto 18 (dezoito) [...].»

Gramática do Português (2013, p. 929/930) da Fundação Calouste Gulbenkian, considera igualmente que tais usos dos cardinais são equivalentes aos dos ordinais:

«Os numerais cardinais podem ser usados com o valor de ordinais. Neste caso, ocorrem geralmente em forma invariável à direita do nome e servem para especificar um exemplar único do tipo denotado pelo nome, ou seja, para tornar o sintagma nominal de certo modo equivalente a um nome próprio (cf., por exemplo, "página duzentos e um"). Quando o nome a que se associam é um nome próprio são muitas vezes escritos em numeração romana: p. e., "João XXI", "Luís XIV. Neste uso, podem representar também, como assinala Neves (1999: 597), a numeração de "casas, apartamentos, quartos de hotel, cabines, poltronas de casas de eventos" (p. e., "moro no n.º 25 desta rua", "o meu quarto é o 307", "o meu lugar é o 20 da fila B").»

Carlos Rocha :: 06/05/2015

[Morfologia]
Mal como equivalente a «quando», «assim que», «depois de»
Moral-espirituais
Os numerais cardinais usados como numerais ordinais
«Qualquer coisa de complexo»
«Em um» = num
Lhos e lhas
(em português e no galego)
Quanto, como pronome relativo
A classificação de tudo na frase
«... para que serve tudo isto»
Pouco, quantificador existencial
Equestre e equina

Mostra todas

Ciber Escola Ciber Cursos